domingo, 26 de outubro de 2008

O que é lixo pra uns...

Ele era um habilíssimo músico, a alegria de todas as serestas, o preferido de todas as nove musas. Até o dia em que não conseguiu compor mais nada. Sentindo-se traído por suas protetoras, arremessou seu instrumento no lixo, disposto a mudar completamente de vida. Estava acabado.

Ou

Acreditava que, do jeito que era, nunca conseguiria uma namorada. Garotas gostam de rapazes sensíveis, ele ouviu dizer. Comprou um instrumento musical, nada demonstra mais sensibilidade que um bom instrumento bem tocado. Esforçou-se o quanto pôde, mas nunca foi capaz de realmente apreender a alma daquilo. Frustrado, esqueceu sua companheira musical em uma gaveta e dedicou-se a outras artes. Mudou-se, e deixou para trás não apenas seu endereço, como também a flauta. O novo morador não tinha o que fazer com aquilo, e decidiu livrar-se das quinquilharias do antigo habitante da casa.

Ou

Ela sempre foi muito inquieta e tagarela, e, por isso, sua mãe decidiu dar-lhe algo com o que ocupar a boca. Não tomou gosto pela coisa - preferia falar a soprar - e, por isso, o presente materno foi abandonado às traças. Como ninguém mais se interessasse, este acabou se misturando às tralhas e sendo posto à rua.

Nunca saberei o que realmente aconteceu. Mas, quando vi aquela pobre flauta perdida na sarjeta, senti que havia uma história por trás. Juro que, se não tivesse nojinho do resto das coisas que estavam com ela, adotava. Imagine o que ela não teria para contar!

2 comentários:

Tássia Pellegrini (Tanna) disse...

Hahahaha nossa, engraçado como "brota" de sua mente construções tão boas de frases e situações, deixando o texto gostoso de ler e sempre com muito gostinho de quero mais.

Ow, a flauta. O que mais poderemos encontrar no lixo?

Aline Barbosa disse...

Pois é... A Dee sabe escrever mesmo. =)

Aah, q maldade jogarem uma flauta no lixo... =\