terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ai, bloqueios...

É impressionante: tenho duzentas mil idéias do que escrever e como escrever. Anoto tudo num caderno e fico ansiosa para chegar em casa, desenvolver o texto e, finalmente, postar.

Aí eu chego e... sabe as tais duzentas mil idéias? Não consigo achar uma que preste. Parece que só naquele momento em que eu tive a idéia é que eu poderia desenvolvê-la satisfatoriamente - em casa, relaxadas que são, elas se soltam, tiram os sapatos, arremessam o casaco na cadeira e acabam por perder o glamour.

Escrever não é difícil. Ter idéias sobre o que escrever também não. O difícil é convencer a idéia a se comportar...

4 comentários:

Fernanda Pedrecal disse...

Didi, escreve logo, sou fã dos teus textos! :)

Até já (na aula), bjs!

Eliana Mara disse...

Dee:


ah, então, as idéias não gostam de muitas regrinhas. Vivem espalhadas e em constante agitação na casa-cabeça das pessoas que as recebem.
Claro, fazem um pouco de arruaça, são escandolas, possessivas até,
mas se estão do seu lado, é porque elas sabem reconhecer um terreno fértil...


Abracinho curioso!

Tássia Pellegrini (Tanna) disse...

Elas são rebeldes. E temos dito. Acho que domá-las é utópico demais. Que façam arruaça mesmo. Desde que não fujam com outras, todos serão felizes.

Amei o texto! Beijão.

Aline Barbosa disse...

huahauah
Muito bom!

Minha idéias são poucas e tímidas. Ficam lá, assistindo TV ou ouvindo música, esperando que alguém diga "ei, tá na hora de trabalhar!"...
Mas como é raro disso acontecer, elas ficaram tão ou mais sedentárias do que a dona... Quem sabe com esse projeto dos blogs elas comecem a se animar...
Enfim...

Amei o texto! [2]

Vc escrever muito bem! =D
Bjo!
\o7