domingo, 21 de setembro de 2008

Pathos

Acho que entendo o ponto de vista de Platão quando ele diz que paixão é uma doença, e que esta deve ser evitada a todo custo.

Sob o efeito desse terrível mal, é quase impossível pensar em qualquer coisa que não o objeto de sua afeição. Mesmo quando se tem outras coisas para as quais direcionar esse sentimento. Mesmo quando se está fazendo algo que, sob circunstâncias "saudáveis", poderia ser a coisa mais divertida de todo o universo.

É um sentimento doloroso. De tanto pensar na pessoa amada, perdemos o sono, a concentração, o apetite, a identidade. Se cantamos, as canções são para ela; se escrevemos, tudo o que sai são declarações de amor. É algo tão brutalmente intenso que chega a doer fisicamente. Talvez a vida fosse melhor se tal sofrimento não existisse.

Mas, sabe? Concordo com Nanda quando ela diz que é um mal necessário para colorir nossas vidas. Aliás: é esse mal que nos faz sentir vivos. E, sem esse doce sofrimento, a vida não teria graça alguma. Portanto, a perfeição de Platão que vá às favas. Não quero um conforto apático; já disse Aldous Huxley, na citação mais perfeita de todos os tempos: "Quero Deus, quero poesia, quero perigo, quero liberdade, quero bondade. Quero pecado." E, principalmente, quero paixão, também. Em doses cavalares, sempre que possível, realizável ou não, não importando o quanto sofremos.

Afinal, apenas para citar outro de meus autores preferidos, de acordo com Dostoiévski em "Crime e Castigo": Sofrer e chorar significa viver. E ponto final.

4 comentários:

Fernanda Pedrecal disse...

Apoiada!! Adorei o texto! :))

Abracinhos e beijinhos felizes.

Aline Barbosa disse...

Adorei o texto! Mas mto mesmo!
Nossa... Concordo em todos os sentidos! Essa coisa de se "anestesiar" da vida não dá mto certo não...
Sofrer faz parte...

Bjão, Dee!
\o7

Kleitman Castro disse...

QUEM NÃO QUER UMA PAIXÃO...
COM MUITO TESÃO,
DOSES DE TENSÂO,
E UMA P[E]ITADA DE PRESSAO?

ÀS FAVAS PLATÃO!!!

Tássia Pellegrini (Tanna) disse...

Lindo texto... gostoso de ler, gostoso de hoje concordar.